A minha conta
 
Lembrar a sua password?
Registe-se | Recuperar password?
Parceiros
Website do escritor português Carlos Porfirio
Plataforma online de envio de mensagens SMS
Criação e desenvolvimento de websites Bases de dados de empresas de Portugal e Espanha
Fotografia, Vídeo e Web Design
Ajudamos a editar um Livro
Agenda de Eventos Literários
Outubro 2014
SegTerQuaQuiSexDom
 12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728293031 
Inscreva-se na newsletter e receba notícias literárias




J. Rentes de Carvalho (1930)

Votos de UtilizadoresVotos de UtilizadoresVotos de UtilizadoresVotos de UtilizadoresVotos de Utilizadores
Seja o primeiro a votar, clique na pontuação que deseja atribuír.


Biografia de J. Rentes de Carvalho

J. Rentes de Carvalho (1930) descende de gente transmontana de Estevais de Mogadouro, nasceu em Vila Nova de Gaia, tendo vivido aí até 1945. Frequentou no Porto o liceu Alexandre Herculano, e mais tarde os liceus de Viana do Castelo e Vila Real. Fez o serviço militar em Lisboa. onde simultaneamente frequentou como voluntário os cursos de Letras (Românicas) e Direito. Obrigado por razões políticas a abandonar Portugal, viveu no Rio de Janeiro, em São Paulo, New York e Paris, tendo nessas cidades trabalhado para os jornais O Correio Paulistano, O Estado de São Paulo, O Globo e a revista O Cruzeiro. Em 1956 passou a residir em Amesterdão, na Holanda, para onde foi como assessor do adido comercial da embaixada do Brasil. Licenciou-se na Universidade de Amsterdam com uma tese sobre O povo na obra de Raul Brandão. Nessa universidade foi professor de Literatura Portuguesa desde 1964 até 1988, data em que solicitou a reforma antecipada. A sua bibliografia inclui um vasto número de colaborações em revistas, publicações culturais e jornais portugueses, brasileiros, belgas e holandeses, dentre os quais se citam, além dos atrás mencionados: o Diário Popular, o Expresso, Jornal de Letras (Lisboa); O Primeiro de Janeiro e Letras & Letras (Porto); o diário de Bruxelas Le Soir e Ons Erfdeel (Bélgica); de Volkskrant (o grande matutino holandês, onde além de vários artigos escreveu de 1982 a 1988 uma crónica semanal); NRC-Handelsblad (o mais prestigioso dos jornais holandeses, onde em 1994 e 1995 fez uma crónica quinzenal) os semanários Vrij Nederland e Elsevier; os mensários literários Maatstaf, Literair Paspoort, Nieuw Foundland, De Gids, Man, Intermagazine, Atlas, etc. Contos, ensaios e outros textos seus fazem parte de diversas antologias literárias e escolares portuguesas e holandesas, destacando-se entre elas: Seara Hoje, Porto Editora, 1975; A Hora-2, Porto Editora, 1977; Meesters der Portugese Vertelkunst, editora Meulenhoff, Amsterdam, 1970; 26 Nieuwe verhalen, editora De Arbeiderspers, Amsterdam, 1984; 28 Nieuwe Verhalen, De Arbeiderspers, Amsterdam. 1987; Hotel in Holland, editora Balans, Amsterdam, 1987; Goed gebundeld, Meulenhoff, Amsterdam, 1988; Ik herinner mij, De Arbeiderspers, Amsterdam, 1988; Rusteloze reizen, editora Contact, Amsterdam, 1990; Verre verlangens, Contact, Amsterdam, 1991; Vreemde ogen, editora Prometheus, Amsterdam, 1993; Reis om de wereld in 80 verhalen, Prometheus, 1995; Reis om de wereld in 100 bladzijden, Contact, 1996; Hoger dan de blauwe luchten, Goossens Elmar, 1997. Com Arno Hammacher realizou em 1978, no museu Boymans-van Beuningen, de Roterdão. a exposição Bewustwording in Portugal ('Tomada de consciência em Portugal'). Para o Stedelijk Museum, de Amesterdão, escreveu em 1987, com o título Door het oog van de gebruiker / Through the eyes of the user (título português: 'O utente do design e das artes gráficas') o ensaio de introdução do catálogo de Holland in Vorm/Dutch Design 1945-1987, uma exposição sobre design e artes gráficas realizada simultaneamente de Julho a Setembro de 1987 no Stedelijk Museum. de Amsterdam, Gemeentemuseum de Arnhem, Gemeentemuseum de Haia, museu Boymans-van Beuningen de Roterdão e no Centraal Museum de Utrecht. Desde 1989 dirige e prefacia para a editora De Arbeiderspers, de Amesterdã,. a edição em 6 volumes da tradução holandesa das principais obras de Eça de Queiroz. A sua biobibliografia acha-se incorporada desde a 9ª edição da Grote Winkler Prins Encyclopedie, a mais antiga (1870) das enciclopédias holandesas. Pela sua contribuição para a cultura portuguesa foi agraciado em Dezembro de 1991 pelo Presidente Mário Soares com o grau de comendador da Ordem do Infante D. Henrique. A câmara municipal de Vila Nova de Gaia concedeu-lhe em 1992 a medalha de ouro da cidade.

Livros escritos por J. Rentes de Carvalho

Crítica Literária Miguel Real
Crítica Literária por Miguel Real
Crítica Literária por Miguel Real
Pesquisar autores e livros


O TOP 10 de vendas de livros

Top 10 de vendas em Portugal
Top 10 de vendas no Brasil


Escritores Angolanos
Escritores Moçambicanos



Votação
Qual a secção do Portal da Literatura de que mais gosta?

Escritores17,78%
Livros35,56%
Vídeos6,67%
Provérbios2,22%
Pensamentos8,89%
Também Escrevo13,33%
Poesia13,33%
Editoras2,22%
Adivinhas0%

45 voto(s) até ao momento
VOTA JÁ
(para poder votar é necessário estar registado no Portal da Literatura)
Este website contém 2436 autores e 6659 obras geridos por 5 utilizadores.

TOP Nuvem de referências


Nuvem de referências