Poema e Poesia de Almeida Garrett

Amor
Almeida Garrett

Este Inferno de Amar

Este inferno de amar - como eu amo! - 
Quem mo pôs aqui n'alma... quem foi? 
Esta chama que alenta e consome, 
Que é a vida - e que a vida destrói - 
Como é que se veio a atear, 
Quando - ai quando se há-de ela apagar? 

Eu não sei, não me lembra: o passado, 
A outra vida que dantes vivi 
Era um sonho talvez... - foi um sonho - 
Em que paz tão serena a dormi! 
Oh! que doce era aquele sonhar... 
Quem me veio, ai de mim! despertar? 

Só me lembra que um dia formoso 
Eu passei... dava o sol tanta luz! 
E os meus olhos, que vagos giravam, 
Em seus olhos ardentes os pus. 
Que fez ela? eu que fiz? - Não no sei; 
Mas nessa hora a viver comecei... 

em 'Folhas Caídas'

Voltar

Crítica Literária

Entrevista

Top 10 de vendas

Questão

Qual a secção do Portal da Literatura de que mais gosta?

Livros 30.77 %
Também Escrevo 19.23 %
Escritores 15.38 %
Poesia 11.54 %
Pensamentos 7.69 %
Adivinhas 5.77 %
Editoras 3.85 %
Vídeos 3.85 %
Provérbios 1.92 %

52 voto(s) até ao momento

Para poder votar é necessário estar registado no Portal da Literatura.
Registe-se

Este website contém 2513 autores e 6285 obras.