Loading...

Poema e Poesia de Fernando Namora

Mundo
Fernando Namora

Ó Noite, Coalhada nas Formas de um Corpo de Mulher

Ó noite, coalhada nas formas de um corpo de mulher 
vago e belo e voluptuoso, 
num bailado erótico, com o cenário dos astros, mudos 
                                                                       [e quedos. 
Estrelas que as suas mãos afagam e a boca repele, 
deixai que os caminhos da noite, 
cegos e rectos como o destino, 
suspensos como uma nuvem, 
sejam os caminhos dos poetas 
que lhes decoraram o nome. 
Ó noite, coalhada nas formas de um corpo de mulher! 
Esconde a vida no seio de uma estrela 
e fá-la pairar, assim mágica e irreal, 
para que a olhemos como uma lua sonâmbula. 

Em "Mar de Sargaços"

Voltar

Top 10 de vendas

Novidades

Questão

Qual a secção do Portal da Literatura de que mais gosta?

Livros 46.33 %
Poesia 17.51 %
Também Escrevo 14.12 %
Escritores 10.73 %
Pensamentos 3.95 %
Adivinhas 2.26 %
Editoras 2.26 %
Provérbios 1.69 %
Vídeos 1.13 %

177 voto(s) até ao momento

Para poder votar é necessário estar registado no Portal da Literatura.
Registe-se

Este website contém 2824 autores e 6872 obras.