Loading...

Poema e Poesia de Fernando Namora

Que ninguém hoje me diga nada. 
Que ninguém venha abrir a minha mágoa, 
esta dor sem nome 
que eu desconheço donde vem 
e o que me diz. 
É mágoa. 
Talvez seja um começo de amor. 
Talvez, de novo, a dor e a euforia de ter vindo ao 
                                                             [mundo. 
Pode ser tudo isso, ou nada disso. 
Mas não o afirmo. 
As palavras viriam revelar-me tudo. 
E eu prefiro esta angústia de não saber de quê. 

Em "Mar de Sargaços"

Voltar

Top 10 de vendas

Novidades

Questão

Qual a secção do Portal da Literatura de que mais gosta?

Livros 46.81 %
Poesia 17.55 %
Também Escrevo 13.30 %
Escritores 10.11 %
Pensamentos 4.26 %
Adivinhas 2.66 %
Editoras 2.13 %
Provérbios 2.13 %
Vídeos 1.06 %

188 voto(s) até ao momento

Para poder votar é necessário estar registado no Portal da Literatura.
Registe-se

Este website contém 2884 autores e 7000 obras.