loading gif
Loading...

Mário de Miranda Quintana


30 de Julho de 1906 - 5 de Maio de 1994

Biografia

Mário de Miranda Quintana (Alegrete, 30 de julho de 1906 — Porto Alegre, 5 de maio de 1994) foi um poeta, tradutor e jornalista brasileiro.

Mário Quintana é considerado o "poeta das coisas simples", com um estilo marcado pela ironia, pela profundidade e pela perfeição técnica. Foim jornalista quase toda a sua vida. Traduziu mais de cento e trinta obras da literatura universal, entre elas Em Busca do Tempo Perdido de Marcel Proust, Mrs Dalloway de Virginia Woolf, e Palavras e Sangue, de Giovanni Papini.

Lançou o seu primeiro livro de poesias, A Rua dos Cataventos, iniciando a sua carreira de poeta, escritor e autor infantil. Em 1966, foi publicada a sua Antologia Poética, com sessenta poemas, organizada por Rubem Braga e Paulo Mendes Campos, e lançada para comemorar seus sessenta anos de idade, sendo por esta razão o poeta saudado na Academia Brasileira de Letras por Augusto Meyer e Manuel Bandeira, que recita o poema Quintanares, de sua autoria, em homenagem ao colega gaúcho. No mesmo ano ganhou o Prémio Fernando Chinaglia da União Brasileira de Escritores de melhor livro do ano. Em 1976, ao completar setenta anos, recebeu a medalha Negrinho do Pastoreio do governo do estado do Rio Grande do Sul. Em 1980 recebeu o prémio Machado de Assis, da Academia Brasileira de Letras, pelo conjunto da obra.



Poemas escritos por Mário de Miranda Quintana

As Mãos do Meu Pai

Selva Selvaggia



Comentários


A mostrar os últimos 20 comentários:

Samuel Afonso, 2018-07-18 23:43:21

Tenho um poema musicado dele que gosto muito.
O poema se chama A Rua dos Cataventos, está no
YouTube https://youtu.be/4Ye5moOXArE

Maria Lima, 2017-11-09 09:02:04

É o poeta que amo de paixão, Que me trás o equilíbrio e a paz!

Voltar

Faça o login na sua conta do Portal