loading gif
Loading...

Notícias



Novidades editoriais da LeYa para Setembro

31 Ago, 2020

Novidades editoriais da LeYa para o mês de Setembro, entre elas, Quichotte, de Salman Rushdie (DOM QUIXOTE), A Vida Brinca Comigo, de David Grossman (DOM QUIXOTE), Alamedas Escuras, de Ivan Búnin (DOM QUIXOTE), A Faca, de Jo Nesbo (DOM QUIXOTE), Viajo Sozinha, de Samuel Bjork (DOM QUIXOTE), A Vida Secreta da Cozinha Portuguesa, de Guida Cândido (DOM QUIXOTE) e Os Nove Braços do Hanukiah, de Rita Mayer Jardim (CASA DAS LETRAS).

Quichotte
- Finalista do Man Booker Prize 2019
- Considerado pela Time um dos melhores livros do ano
Salman Rushdie
DOM QUIXOTE - Tradução de J. Teixeira de Aguilar
Inspirado pelo clássico de Cervantes, Sam DuChamp, um medíocre autor de livros de espionagem, cria Quichotte, um cortês e apatetado vendedor ambulante obcecado pela televisão, que é vítima de uma paixão impossível por uma estrela de TV. Acompanhado pelo seu filho (imaginário) Sancho, Quichotte empreende uma picaresca busca pela América a fim de se mostrar digno da mão da celebridade, arrostando valorosamente com os tragicómicos perigos de uma era em que «Tudo-Pode-Acontecer». Entretanto, o seu criador, que vive uma crise de meia-idade, enfrenta igualmente os seus imperiosos desafios.
Tal como Cervantes escreveu Dom Quixote para satirizar a cultura do seu tempo, Rushdie transporta o leitor numa desvairada corrida através de um país à beira do colapso moral e espiritual.
Nas livrarias a 15 de Setembro

A Vida Brinca Comigo
David Grossman
DOM QUIXOTE - Tradução de Lúcia Liba Mucznik
Túvia Bruck era o meu avô. Vera a minha avó. Rafael, Rafi, R., como é sabido é o meu pai, e Nina… Nina não está cá. Nina não está. Foi sempre esse o seu contributo especial para a família. E eu, o que sou?
Estas são algumas das observações que Guili, a narradora de A Vida Brinca Comigo, aponta no seu caderno. Mas, por ocasião da festa dos noventa anos de Vera, Nina regressa: apanhou três aviões, que a trouxeram do Ártico até ao kibutz para se reencontrar com a euforia da mãe, a raiva da filha, Guili, e a veneração intacta de Rafi, o homem que, apesar de tudo, ainda perde todas as suas defesas quando a vê. Desta vez, Nina não pretende fugir: ela quer que a mãe acabe por contar o que aconteceu na Jugoslávia durante a «primeira parte» da sua vida, quando, jovem judia croata, se apaixonou por Milosz, filho de camponeses sérvios sem terra. Nina quer saber mais sobre o seu pai, Milosz, preso sob a acusação de ser um espião estalinista. E porque é que Vera foi deportada para o campo de reeducação na ilha de Goli Otok, abandonando-a quando tinha apenas seis anos.
Nas livrarias a 8 de Setembro

Alamedas Escuras
Ivan Búnin - Primeiro escritor russo a ganhar o Prémio Nobel de Literatura
DOM QUIXOTE - Tradução de Nina Guerra e Filipe Guerra
Escritos entre 1938 e 1944, e ambientados no contexto das crises culturais e históricas russas das décadas anteriores, estes contos centram-se em ligações obscuras e eróticas. O amor – nas suas diversas e variadas formas – é o tema unificador deste conjunto rico de narrativas, caracterizado pela prosa evocativa, elegíaca e elegante pela qual Búnin ficou célebre.
Traduzido pela primeira vez em Portugal diretamente do russo, por Nina Guerra e Filipe Guerra, e na sua totalidade, Alamedas Escuras é uma das grandes conquistas da literatura russa émigré do século xx. Uma obra-prima que levou o domínio poético da linguagem de Búnin a novos patamares e que é, ainda hoje, um dos livros de contos mais lidos na Rússia.
Nas livrarias a 22 de Setembro

A Faca
- Prémio Riverton 2019
Jo Nesbo
DOM QUIXOTE - Tradução de C.S.C. Marques
Harry Hole está em maus lençóis. Rakel, a única mulher que algum dia amou, deixou-o de vez. A Polícia de Oslo ofereceu-lhe uma nova oportunidade, mas para resolver casos menores, quando na realidade o que ele pretendia era investigar Svein Finne, o violador e assassino em série que, em tempos, pusera atrás das grades. E agora, Finne está livre depois de mais de uma década na prisão, e Harry determinado a investigar todas as suspeitas que continuam a recair sobre ele.
Mas nada lhe corre como gostaria e a cada dia que passa só vê piorar a sua situação. Quando, depois de uma noite de embriaguez total, Harry acorda de manhã completamente desmemoriado e com sangue nas mãos percebe que algo de estranho se passou. Porém, o que nessa altura Harry ainda não sabe, é que acordou apenas para viver o pior pesadelo de toda a sua vida.
Nas livrarias a 22 de Setembro

Viajo Sozinha
Samuel Bjork
DOM QUIXOTE - Tradução de Eurico Monchique
Quando o cadáver de uma menina é encontrado pendurado numa árvore, a única pista que a polícia tem é uma nota pendurada no pescoço dela onde se lia: Viajo sozinha.
O detetive Holger Munch é encarregado de reunir uma unidade especial de homicídios. Mas para completar a equipa ele tem de encontrar a sua antiga parceira, Mia Krüger – uma investigadora brilhante mas problemática –, que se retirou para uma ilha isolada.
Ao rever o processo, Mia descobre algo – uma fina linha raspada numa unha de um dedo da menina: o número um. Isto é apenas o início. Para salvar outras crianças de um destino semelhante, ela terá que encontrar uma maneira de afastar os seus próprios demónios e impedir que este criminoso se transforme num assassino em série.
Nas livrarias a 8 de Setembro

A Vida Secreta da Cozinha Portuguesa
Guida Cândido
DOM QUIXOTE
Escabeche, pataniscas ou caldeirada. Cozido, tripas ou rojões. Caldo-verde, favas guisadas ou peixinhos da horta. Bolo-rei, arroz-doce ou rabanadas… Enfim, se é português, todos estes pratos lhe dizem certamente alguma coisa (ou muito!) e estão entre o que de mais tradicional se pode encontrar na cozinha do nosso país. Mas fará ideia de quando nasceram estas iguarias e em que livros ou manuscritos apareceram pela primeira vez?
Guida Cândido, especialista em História da Alimentação e autora premiada de duas obras de gastronomia fundamentais (Cinco Séculos à Mesa e Comer como Uma Rainha), vem revelar-nos neste seu novo livro segredos muito bem guardados. Sabia, por exemplo, que já se servia Marmelada no início do século xvi e que uma receita de Ovos-Moles figura no primeiro livro de cozinha impresso em Portugal? Que as Tripas à Moda do Porto estão num livro de 1715 e os famosos Pastéis de Nata tiveram um parente próximo pela mesma altura? Que o cozinheiro de D. José e D. Maria I já fazia Pão-de-Ló e que a Cabidela aparece num velho livro de mezinhas compilado por um frade?
Nas livrarias a 29 de Setembro

Os Nove Braços do Hanukiah
Rita Mayer Jardim
CASA DAS LETRAS
Um candelabro judaico desaparece do museu da sinagoga de Savannah, no estado norte-americano da Geórgia, e uma estranha mensagem em português é deixada no seu lugar. Suspeita do furto, a genealogista Clara Mendes cruza-se então com Lior, um veterano de poucas palavras que se dedica a investigar o paradeiro de artefactos judaicos roubados e que lhe pede para ir a Israel pesquisar a sua descendência de uma ilustre família sefardita.
Ingénua, mas determinada, Clara depressa se vê envolvida numa intriga empolgante que a leva a mergulhar na história conturbada do povo judeu, tanto na Europa como no Novo Mundo, e que tão depressa a faz recuar ao terror da Inquisição como a descobrir os meandros da nova extrema-direita internacional.
Decorrendo ao longo de vários séculos, por entre os segredos das ruas tortuosas de Jerusalém e a dura colonização do sul dos Estados Unidos da América, a diáspora judaica de Marrocos e as profundezas da Amazónia brasileira, Os Nove Braços do Hanukiah é um romance apaixonante à volta do extenso legado dos judeus sefarditas, um povo que, certo dia, Portugal decidiu expulsar.
Nas livrarias a 15 de Setembro

Comente esta notícia


Ainda não existem comentários para esta notícia.

Voltar

Faça o login na sua conta do Portal