loading gif
Loading...

Notícias



Novidades editoriais LeYa para Maio

27 Abr, 2021

Novidades editoriais da LeYa para o mês de Maio, entre elas, Afastar-se - Treze Contos Sobre Água, de Luísa Costa Gomes (DOM QUIXOTE); Devastação, de Eduardo Pitta (DOM QUIXOTE); O Desassossego da Noite, de Marieke Lucas Rijneveld (DOM QUIXOTE); A Morte de Jesus, de J.M. Coetzee (DOM QUIXOTE); Sinta-se Livre, de Zadie Smith (DOM QUIXOTE); Um Coração Convertido, de Stefan Hertmans (DOM QUIXOTE); Notas Sobre o Luto, de Chimamanda Ngozi Adichie (DOM QUIXOTE); Peter Camenzind, de Hermann Hesse (DOM QUIXOTE); Heather, Absolutamente, de Matthew Weiner (CASA DAS LETRAS) e As Palavras Que Ficam, de Vítor Gonçalves (OFICINA DO LIVRO).

Afastar-se - Treze Contos sobre Água
Luísa Costa Gomes
DOM QUIXOTE
Durante mais de cinco anos Luísa Costa Gomes foi escrevendo e coleccionando vários contos que, de um modo ou outro, até para usarmos as palavras da autora, “metem água”. Ela, a água, é o elemento comum a este conjunto de textos, e aparece-nos nas suas variadas formas, doce, salgada, mais larga ou mais discreta, no oceano ou no duche.
É a própria Luisa Costa Gomes que assim se refere a este livro: “Será esta colecção, talvez, em arco abrangente, uma reconciliação pela água: um livro termal, se quiserdes. Em muitos destes contos se reivindica o primado da experiência vivida, seja ela de jibóias!, na elaboração formal que lhe faz a vénia. Na vida da água que nos faz sonhar (só de olhar) reconhecemos a nossa própria sobrevida. Mas o lapidar é o lapidar e o que se escreve na água…”
Nas livrarias a 11 de Maio

Devastação
Eduardo Pitta
DOM QUIXOTE
Depois de Persona, publicado em 2019, eis o segundo livro de contos que a Dom Quixote publica de Eduardo Pitta.
Espécie de breviário fantasmático, Devastação confronta-nos com vidas destroçadas pelo preconceito, por sobressaltos políticos, fantasmas do passado, a crise económica e os danos colaterais da pandemia.
O que aconteceu no baile de finalistas onde Ema debutaria? João Pedro fez tudo para não passar o Natal na companhia do pai. Ofélia não hesitou em denunciar o neto à polícia. Gilberta nunca mais foi a mesma desde que a impediram de celebrar o vigésimo quinto aniversário. Inês descobriu nas dunas do Guincho que era verdade o que ouvira dizer acerca dos dedos grossos dos homens. De que modo a mulher de Zé Maria destruiu a auto-estima do marido?
Afinal, o que une os protagonistas destes contos?
Nas livrarias 25 de Maio

O Desassossego da Noite – Vencedor do Man Booker International Prize
Marieke Lucas Rijneveld
DOM QUIXOTE - Tradução de Patrícia Couto
Quando Cas rogou aquela praga a Mathhies por não a querer levar com ele a patinar, nunca pensou que funcionasse. E agora sente-se profundamente culpada: porque o gelo estava demasiado quebradiço e um acidente levou para sempre o seu irmão mais velho.
Contudo, além da culpa insuportável que, como o seu casaco apertado até ao queixo, não mais a deixará, Cas verá a dor abater-se de forma implacável sobre os pais, um casal profundamente conservador e devoto que quer acreditar que Deus chamou Matthies para junto dele, mas que não consegue, mesmo assim, deixar de ficar paralisado pelo desgosto, sem se aperceber de que os outros filhos – Cas, Hanna e Obbe – se vão afastando lentamente da família para encontrar, no abandono a que foram votados, estratégias que lhes permitam lidar com a tragédia e sobreviver ao luto, mesmo que isso implique muitas vezes violência e desassossego.
A história do desmoronar de uma família contada sem paninhos quentes por um dos seus membros: uma menina de 12 anos com uma lucidez extraordinárias.
Nas livrarias a 18 de Maio

A Morte de Jesus
J. M. Coetzee
DOM QUIXOTE - Tradução de J. Teixeira de Aguilar
Em Estrella, David cresceu, tornando-se um rapaz de dez anos com um talento inato para o futebol e que adora jogar à bola com os amigos. O seu pai, Simón, e Bolívar, o cão, assistem habitualmente aos jogos, enquanto a mãe, Inés, trabalha numa boutique. David continua a fazer muitas perguntas, desafiando os pais e qualquer figura de autoridade que surja na sua vida. Nas aulas de dança da Academia de Música, David dança a seu bel- prazer. Recusa-se a fazer somas e não lê livro algum a não ser o Dom Quixote.
Um dia, Julio Fabricante, o director de um orfanato, convida David e os amigos para formarem uma equipa de futebol a sério. David decide deixar Simón e Inés para ir viver com Julio no orfanato, mas passado pouco tempo sucumbe a uma misteriosa doença.
Depois de A Infância de Jesus e Jesus na Escola, J. M. Coetzee completa a sua inquietante trilogia com uma nova obra-prima, onde continua a explorar o significado de um mundo destituído de memória mas transbordante de perguntas.
Nas livrarias a 31 de Maio

Sinta-se Livre – Vencedor do National Book Critics Circle Award 2018
Zadie Smith
DOM QUIXOTE - Tradução de Luísa Feijó
Zadie Smith consagrou-se não só como uma das escritoras de ficção mais proeminentes da actualidade, mas também como uma brilhante e singular ensaísta.
Sinta-Se Livre, que reúne textos inéditos e ensaios que já são clássicos, é disso um claro exemplo. Dividido em cinco partes – No Mundo, Entre o Público, Na Galeria, Na Estante e Sinta-Se Livre –, esta obra coloca questões que imediatamente reconhecemos: O que são de facto as redes sociais? Como vamos explicar aos nossos netos o fracasso colectivo em lidar com as alterações climáticas?
Ao mesmo tempo, leva-nos numa viagem pelo mundo da literatura – visitando a obra de Philip Roth, Ballard, Javier Marías, H. G. Wells e tantos outros –, do cinema, da arte e da música – de Billie Holiday a Jay-Z; e oferece-nos um olhar sobre eventos políticos e culturais recentes, como o Brexit, a era Trump, a complexidade de se ser mestiço, o racismo e o surgimento do movimento Black Lives Matter.
Em Sinta-se Livre, Zadie Smith é irónica, sincera, indignada e incisiva.
Nas livrarias a 4 de Maio

Um Coração Convertido – Vencedor do Prémio E. du Perron
Stefan Hertmans
DOM QUIXOTE - Tradução de Patrícia Couto
Quando Stefan Hertmans descobre que Monieux, a aldeia da Provença onde passa grandes temporadas, foi palco de um massacre de judeus há cerca de mil anos, resolve ir à procura de pistas. A primeira é uma carta de recomendação encontrada numa sinagoga do Cairo no final do século xix que o põe no encalço de Vigdis, uma rapariga nobre de família cristã, que renega a sua fé para se casar com o amor da sua vida – um judeu pelo qual muda o nome para Hamoutal. O pai da jovem oferece, porém, uma avultada recompensa a quem lha trouxer de volta, razão que leva os amantes a fugir para Monieux, onde terão filhos e viverão escondidos com a ajuda de uma comunidade judia. É, porém, aí que tem lugar o pogrom que fará Hamoutal perder o rasto da família, obrigando-a a um périplo tumultuoso, primeiro através das cidades francesas de Rouen, Narbona e Marselha, e depois por barco até ao Egito, onde acabará os seus dias.
É esta viagem impensável para uma mulher sozinha no tempo da Primeira Cruzada que acompanharemos a par e passo, uma história de amor épica que é também um retrato angustiante da destruição causada pela Guerra Santa.
Nas livrarias a 25 de Maio

Notas Sobre o Luto
Chimamanda Ngozi Adichie
DOM QUIXOTE (Ensaio) - Tradução de Tânia Ganho
No dia 10 de junho de 2020, na Nigéria, o académico James Nwoye Adichie morreu subitamente.
Chimamanda Ngozi Adichie, sua filha, partilha connosco os efeitos devastadores que esta morte teve em si.
Tece na sua própria experiência os fios da história da vida do pai até aos seus últimos dias, já em confinamento, em que conversava com os filhos e os netos por videochamada.
Notas sobre o Luto é um tributo a uma vida vivida em pleno. É a história do amor imenso de uma filha por um pai.
Ao falar-nos sobre uma das experiências humanas mais universais, é um livro sobre aquilo que nos une a todos.
Nas livrarias a 11 de Maio

Peter Camenzind
Hermann Hesse
DOM QUIXOTE - Tradução de Isabel de Almeida e Sousa
Em páginas de rara beleza poética, acompanhamos as aventuras e desventuras de Peter Camenzind, um jovem camponês introvertido que ambiciona escrever um grande poema, a obra da sua vida. Com esse objectivo em mente, abandona a sua casa numa pequena aldeia dos Alpes Suíços e parte à procura de novas experiências. Ansiando por uma vida mais profunda, empreende inúmeras tentativas para descobrir o seu verdadeiro eu, e torna-se um caminheiro e um bebedor, percorrendo as tabernas e salões literários das principais cidades europeias. É que Camenzind acredita que alcançará o seu ideal estético, a iluminação e o autoconhecimento através de viagens e prazeres mundanos.
Mas, ao calcorrear a Alemanha, Itália e França, fica cada vez mais desiludido com o sofrimento que vê à sua volta. Depois de alguns amores falhados e de uma amizade marcada pela tragédia, o seu idealismo transforma-se num esmagador desespero, e só voltará a encontrar paz quando, personificando o ideal de São Francisco, decide cuidar de Boppi, um pobre estropiado meio paralítico que renova o amor de Camenzind pela humanidade e o inspira a procurar a alegria nas pequenas coisas da vida.
Nas livrarias a 31 de Maio

Heather, Absolutamente
Matthew Weiner
CASA DAS LETRAS - Tradução de Luísa Feijó
A família Breakstone vive num idílio de riqueza e status à volta da filha Heather, e tudo parece correr bem: bonita, compassiva e fascinante, ela é a maior bênção da vida de luxo que têm em Manhattan.
Mas à medida que Heather cresce – e que o seu brilho atrai cada vez mais um interesse sombrio – a existência perfeita da família começa a fragmentar-se.
Quando os novos vizinhos do andar de cima começam as obras de remodelação da penthouse, um estranho instável, criado na pobreza e na violência, invade a segurança das suas vidas confortáveis, ameaçando destruir tudo o que criaram.
Heather, Absolutamente é um romance deslumbrante e tenso que revela na perfeição o olho clínico de Matthew Weiner para as qualidades humanas que unem e separam a sociedade moderna.
O explosivo romance de estreia do criador da multipremiada série Mad Men.
Nas livrarias a 4 de Maio

As Palavras Que Ficam
Vítor Gonçalves
OFICINA DO LIVRO
Aqui estão reunidas treze conversas com outras tantas personalidades que se notabilizaram nas suas áreas, conduzidas pelo jornalista Vítor Gonçalves, emitidas num dos programas mais emblemáticos da televisão portuguesa – Grande Entrevista – e que a partir de agora passam a estar disponíveis neste volume, a que o autor deu o título As Palavras Que Ficam.
Conversas que possibilitaram ao autor conhecer “histórias de vida extraordinárias” e estabelecer contacto com “uma imensa diversidade de percursos que tornam a experiência humana tão rica e surpreendente”. Foi o que aconteceu com, por exemplo, o padre e cardeal José Tolentino Mendonça, o escritor António Lobo Antunes, o político António Guterres ou com o pensador e filósofo Eduardo Lourenço.
Nas livrarias a 4 de Maio

Comente esta notícia


Ainda não existem comentários para esta notícia.

Voltar

Área de utilizador

Top 10 de vendas

Novidades

Faça o login na sua conta do Portal