loading gif
Loading...

Poema e Poesia de Teixeira de Pascoais

Quantas horas passava contemplando 
Seu pequenino Vulto. Era um Anjinho 
Dentro de nossa casa, abençoando... 
Era uma Flôr, um Astro, um Amorzinho. 

Um dia, em que ele, ao pé de mim, sósinho 
Brincava, estes meus olhos inundando 
De graça, de inocencia e de carinho, 
De tudo o que é celeste, alegre e brando, 

Vi tremer sua Imagem, de repente, 
No ar, como se fôra Aparição. 
E para mim eu disse tristemente: 

"Pertences a outro mundo, a um céu mais alto; 
Partirás dentro em breve." E desde então 
Eu fiquei num constante sobresalto! 

Teixeira de Pascoaes, in 'Elegias'

Voltar

Área de utilizador

Top 10 de vendas

Novidades

Faça o login na sua conta do Portal