loading gif
Loading...

Poema e Poesia de Teixeira de Pascoais

Onde comtigo, um dia, me zanguei, 
É hoje um sitio escuro que aborreço; 
E sempre que ali passo, eu anoiteço!... 
Ah, foi um crime, sim, que pratiquei! 

Quantas negras torturas eu padeço 
Pelo pequeno mal que te causei! 
Se, ao menos, presentisse o que hoje sei? 
Mas não; fui mau; fui bruto; reconheço! 

E sôffro mais, por isso, a tua morte, 
E dou mais chôro amargo ao vento norte, 
Mais trevas se acumulam no meu rôsto... 

Ó vós que n'este mundo amaes alguem, 
Seja linda creança ou pae ou mãe, 
Não lhe causeis nem sombra de desgôsto! 

Teixeira de Pascoaes, in 'Elegias'

Voltar

Área de utilizador

Top 10 de vendas

Novidades

Faça o login na sua conta do Portal