loading gif
Loading...

Poema e Poesia de Teixeira de Pascoais

Vi-o doente, ouvi os seus gemidos; 
Sinto a memoria negra, ao recordá-lo! 
A Mãe baixava os olhos doloridos 
Sobre o Filho. E era a Dôr a contemplá-lo! 

Depois, nesses instantes esquecidos, 
Ou lhe falava ou punha-se a beijá-lo... 
Mas, retomando, subito, os sentidos, 
Estremecia toda em grande abalo! 

Fugia de ao pé dele suffocada, 
A sua escura trança desgrenhada, 
Os seus olhos abertos de terror! 

E então, num desespêro, a Mãe chorava, 
E, por entre gemidos, só gritava: 
Amôr! amôr! amôr! amôr! amôr! 

Teixeira de Pascoaes, in 'Elegias'

Voltar

Área de utilizador

Top 10 de vendas

Novidades

Faça o login na sua conta do Portal