loading gif
Loading...

Poema e Poesia de Natália Correia

Alma
Natália Correia

Nictofagia

Se eu pudesse beber-te, ó noite, 
Até encontrar o teu gosto, 
Ou mordendo a ponta do açoite 
Da tua treva no meu rosto, 

Achasse a planície de lume 
De que és uma aresta de estrelas 
E sonhando sem peso e volume 
Fosse um sonho de chão a tece-las 

E na praia de um trilo sem flauta, 
Instrumento das harpas do fundo 
Duma água escorrida da pauta 
Da manhã mais antiga do mundo, 

Me estendesses, ó noite florida 
Das sementes que trazes no punho, 
Uma adolescência impelida 
Pelo arco das brisas de junho!

em "PASSAPORTE, Antologioa Poética"

Voltar

Área de utilizador

Top 10 de vendas

Novidades

Faça o login na sua conta do Portal