loading gif
Loading...

Poema e Poesia de Eugénio De Andrade

Amor
Eugénio De Andrade

LETTERA AMOROSA

Respiro o teu corpo:
sabe a lua-de-água
ao amanhecer,
sabe a cal molhada,
sabe a luz mordida,
sabe a brisa nua,
ao sangue dos rios,
sabe a rosa louca,
ao cair da noite
sabe a pedra amarga,
sabe à minha boca.

in «CHUVA SOBRE O ROSTO»

Voltar

Faça o login na sua conta do Portal