loading gif
Loading...

Poema e Poesia de Miguel Torga

Alma
Miguel Torga

Harmonia

Feliz canto das aves,
Sem possível
Compreensão;
Feliz rumo dos astros,
Sem possível
Desvio;
Feliz fúria do vento,
Sem possível
Arrependimento.

E feliz o poeta
Que ninguém lê.
Que sozinho contempla
O nascimento e a morte
Dos seus versos.
Pai acabado que no próprio corpo
Gera os filhos
E lhes dá ternura
Do berço à sepultura.

Voltar

Área de utilizador

Top 10 de vendas

Novidades

Faça o login na sua conta do Portal