loading gif
Loading...

Poema e Poesia de Carlos Drummond de Andrade

Certa palavra dorme na sombra 
de um livro raro. 
Como desencantá-la? 
É a senha da vida 
a senha do mundo. 
Vou procurá-la. 

Vou procurá-la a vida inteira 
no mundo todo. 
Se tarda o encontro, se não a encontro, 
não desanimo, 
procuro sempre. 

Procuro sempre, e minha procura 
ficará sendo 
minha palavra. 

em 'Discurso da Primavera'

Voltar

Área de utilizador

Top 10 de vendas

Novidades

Faça o login na sua conta do Portal