loading gif
Loading...

Macbeth



Sinopse

«Shakespeare mostra desde as primeiras palavras de Macbeth, que o seu herói é vítima de uma agressão tão difícil de combater como pesada de consequências. Ele era, dizem-nos, a lealdade, a coragem, mas eis que as forças do mal decidem ali, diante de nós, sobre o próprio palco, implicá-lo num plano que o ultrapassa, já que se trata nem mais nem menos que do destino de uma dinastia que está ainda no poder na Escócia e em Inglaterra quando a peça é escrita. (…) O facto de se desencadearem contra Macbeth, que tenha sido desta alma que decidiram apoderar-se, e que possam tê-lo induzido aos seus projectos criminosos provando-lhe que têm o dom de adivinhar o futuro, é de qualquer modo um singular azar para este obscuro chefe de clã. É verdade que os três demónios que o prendem assim na sua armadilha só podem triunfar sobre a sua vontade porque há nesta uma falha, virtual ou já real: com Shakespeare, e apesar dos restos de paganismo que ele é capaz de perceber na Escócia, estamos no mundo cristão do livre arbítrio em que o diabo tem grande poder mas em limites precisos. Macbeth, que sucumbe tão facilmente e que tão depressa vai tornar-se uma figura negra, não pode ter sido antes da acção começar um verdadeiro justo e uma alma pura. Mas a escolha de que foi objecto aumentou o perigo em que se encontra, desloca o nosso olhar de um nível do mal para outro, mais interior e menos perceptível (…) que a simples vulgar ambição ou o gosto pela rapina ou a morte. Macbeth não é inocente, mas foi no início uma alma tão insidiosamente afectada que não sabia sequer que era culpada.»
Yves Bonnefoy

Comentários


Ainda não existem comentários para este livro.

Outros livros de William Shakespeare

Voltar

Área de utilizador

Top 10 de vendas

Novidades

Faça o login na sua conta do Portal