loading gif
Loading...

Notícias



Novidades Saída de Emergência

04 Mai, 2021

Conheça aqui as novidades da Saída de Emergência para Maio.

6/mai

A Marca do Dragão

Sherrilyn Kenyon

Chá das Cinco

6/mai

Até ao Fim dos Tempos

Brian Greene

Desassossego

13/mai

A Espada do Leopardo

Anthony Riches

Saída de Emergência

13/mai

2001: Odisseia no Espaço

Arthur C. Clark

Saída de Emergência

13/mai

A Devoradora de Pecados

Megan Campisi

Saída de Emergência

13/mai

Os Contos Mais Épicos de Conan

Robert E. Howard

Saída de Emergência

20/mai

A Vida e a Lenda do Sultão Saladino

Jonathan Phillips

Desassossego

20/mai

Sobre o Futuro

Martin Rees

Desassossego

20/mai

O Portador da Chama

Bernard Cornwell

Saída de Emergência

20/mai

Hora Zero

Clive Cussler & Graham Brown

Saída de Emergência

20/mai

Invasor

Simon Scarrow

Saída de Emergência

 

Os Contos Mais Épicos de Conan
Robert E. Howard

Conan é um dos heróis mais emblemáticos da fantasia. Sinónimo do bárbaro aventureiro, apaixonado pela vida, melancólico, violento mas com um imenso coração. Todos os bárbaros que apareceram depois são meras sombras suas. Robert E. Howard não poderia imaginar que, quando publicou o primeiro conto de Conan, há quase cem anos, estava a criar uma das personagens mais memoráveis da literatura fantástica. Do cinema à televisão, da animação à banda desenhada, dos jogos de tabuleiro aos RPG, dos videojogos à música e a todo o tipo de merchandise, o cimério tornou-se omnipresente na cultura pop. Sozinho, Howard criou o género sword & sorcery e a sua influência na fantasia só é ultrapassada por J. R. R. Tolkien. Nesta edição de colecionador, barbaramente ilustrada por 23 ilustradores sanguinários, convidamo-lo a viajar até à Era Hiboriana e aos contos com mais energia, exotismo e sensualidade da literatura. E quem não concordar, por Crom, terá a cabeça rachada!

2001: Odisseia no Espaço
Arthur C. Clarke

O clássico de ficção científica que revolucionou a forma como olhamos para as estrelas e para nós próprios Estamos no início do século එඑං e a Discovery viaja a cento e cinquenta mil quilómetros por hora no espaço. A bordo da nave espacial viajam navegadores, astronautas e Hal, um supercomputador cujo funcionamento cognitivo rivaliza com a mente humana. No entanto, a missão é ameaçada quando Hal começa a falhar. Será um problema técnico? E que influência tem o monólito encontrado na Lua? Com estas perguntas surgem outras: que lugar ocupa o Homem na complexa estrutura do infinito? O que é o tempo, a vida, a morte? 2001: Odisseia no Espaço é uma viagem espacial de tirar o fôlego na busca por evidências de que o ser humano não está sozinho no cosmos. Uma expedição aos confins do Universo e da alma, na qual passado, presente e futuro se mesclam num contínuo enigmático. Um extraordinário romance épico, com um amplo leque de interpretações e que permanece como um dos grandes clássicos da ficção científica.

Até ao Fim dos Tempos
O Homem, o Universo e a nossa busca pelo sentido da vida
Brian Greene

«Na amplitude temporal, tudo o que vive, morrerá.» Até ao Fim dos Tempos é a nova e arrebatadora exploração que Brian Greene faz do cosmos e da nossa busca para o tentar compreender. Somos levados numa viagem pelo tempo, do que pensamos ser o princípio do universo até ao mais próximo que a ciência se consegue aproximar do que será o fim. Exploramos como a vida emergiu do caos inicial e como as nossas mentes, ao ganharem consciência da sua própria temporalidade, procuraram formas de dar sentido à experiência através da história, do mito, da religião, da expressão criativa ou da ciência. Através de uma série de histórias encadeadas que explicam camadas distintas mas interligadas da realidade, Greene apresenta-nos uma noção mais clara de como chegámos até aqui, uma imagem precisa de onde estamos atualmente e uma compreensão sólida de para onde nos dirigimos. Das partículas aos planetas, da consciência à criatividade, da matéria ao significado, Brian Greene permite- -nos compreender e apreciar o nosso fugaz mas absolutamente fascinante momento no cosmos. Esta é uma perspetiva completamente nova do nosso lugar no Universo e do que significa ser humano.

A Devoradora de Pecados
Megan Campisi

A devoradora de pecados caminha entre nós, ninguém a vê, ninguém a ouve. Os pecados da nossa carne tornam-se nos seus pecados, seguem-na até à cova.
Pelo crime de roubar pão, a jovem May recebe uma sentença para a vida: deve tornar-se numa Devoradora de Pecados – uma mulher proscrita, brutalmente marcada, cujo destino é ouvir a confissão final dos moribundos, ingerir alimentos que simbolizam os seus pecados como rito funerário e assim acolher as suas transgressões para conceder às suas almas acesso ao céu. Órfã e sem amigos, aprendiza de uma Devoradora de Pecados com quem não pode falar, May tem de trilhar o seu caminho num mundo cruel e perigoso que não compreende. Quando um coração de veado aparece na urna de um moribundo que não confessou o pecado mortal que o alimento representa, a Devoradora de Pecados recusa-se a ingeri-lo. É levada para a prisão, torturada e morta. Para vingar a sua morte, May terá de descobrir os responsáveis por uma ameaça que nas sombras põe em perigo o futuro de uma nação.

Comente esta notícia


Ainda não existem comentários para esta notícia.

Voltar

Área de utilizador

Top 10 de vendas

Novidades

Faça o login na sua conta do Portal