loading gif
Loading...

Poema e Poesia de Teixeira de Pascoais

O sol do outomno, as folhas a cair, 
A minha voz baixinho soluçando, 
Os meus olhos, em lagrimas, beijando 
A terra, e o meu espirito a sorrir... 

Eis como a minha vida vae passando 
Em frente ao seu Phantasma... E fico a ouvir 
Silencios da minh'alma e o resurgir 
De mortos que me fôram sepultando... 

E fico mudo, extatico, parado 
E quasi sem sentidos, mergulhando 
Na minha viva e funda intimidade... 

Só a longinqua estrela em mim actua... 
Sou rocha harmoniosa á luz da lua, 
Petreficada esphinge de saudade... 

Teixeira de Pascoaes, in 'Elegias'

Voltar

Faça o login na sua conta do Portal