loading gif
Loading...

Poema e Poesia de Teixeira de Pascoais

Aquele olhar tão triste, 
Onde ia, feito em lagrima, o que eu sou, 
Isto é, tudo o que existe, 
No instante em que pousou, 
Relampago do Além, 
Sobre ti, meu querido e pobre Anjinho, 
Já deitado na cama e tão doentinho, 
Cercado da afflicção de tua Mãe; 
Esse olhar fez-se eterno, 
Em meus olhos ficou: é luz do inferno 
Que tudo me alumia... 

Parece a luz do dia! 

Teixeira de Pascoaes, in 'Elegias'

Voltar

Área de utilizador

Top 10 de vendas

Novidades

Faça o login na sua conta do Portal