loading gif
Loading...

Poema e Poesia de Teixeira de Pascoais

Que terrivel tragedia ver a gente, 
No seu exiguo e doloroso leito, 
Uma creança morta, um Inocente, 
Um pequenino Amôr inda perfeito! 

Oh que mimosa palidês tremente 
A do gélido rôsto contrafeito! 
A as mãosinhas de cêra, docemente, 
Ó dôr, ó dôr, cruzadas sobre o peito! 

Ó Deus cruel que matas as Creanças! 
Auroras para o nosso coração, 
Alegrias, alivios, esperanças! 

Não sei quem és; eu não te entendo, Deus! 
E penso, com terror, na escuridão 
Desse teu Reino tragico dos Céus... 

Teixeira de Pascoaes, in 'Elegias'

Voltar

Área de utilizador

Top 10 de vendas

Novidades

Faça o login na sua conta do Portal