loading gif
Loading...

Poema e Poesia de Manuel Maria Barbosa du Bocage

Política
Manuel Maria Barbosa du Bocage

Sanhudo, inexorável Despotismo

"Sanhudo, inexorável Despotismo 
Monstro que em pranto, em sangue a fúria cevas, 
Que em mil quadros horríficos te enlevas, 
Obra da Iniquidade e do Ateísmo: 

Assanhas o danado Fanatismo, 
Porque te escore o trono onde te enlevas; 
Por que o sol da Verdade envolva em trevas 
E sepulte a Razão num denso abismo. 

Da sagrada Virtude o colo pisas, 
E aos satélites vis da prepotência 
De crimes infernais o plano gizas, 

Mas, apesar da bárbara insolência, 
Reinas só no ext'rior, não tiranizas 
Do livre coração a independência." 

em "Citações e pensamentos de Manuel Maria Barbosa du Bocage"

Voltar

Área de utilizador

Top 10 de vendas

Novidades

Faça o login na sua conta do Portal