loading gif
Loading...

Poema e Poesia de Natália Correia

Mundo
Natália Correia

London From a Tear Top

Era uma vez esta cidade onde tudo passa 
como algo que se esconde atrás do nevoeiro 
e deste lado tem um tricórnio de pombos 
na cabeça que foi de um almirante pernalta 
e estranhamente estão sempre a sair do mar 
muitos chapéus de coco e o céu é o estaleiro 
de uma luz que ficou ali por consertar 
e do fundo da noite que é o sexo à deriva 
da bailarina nua vem uma estrela húmida 
onde passa a correr uma mulher em chamas 
montando um cavalinho que fugiu de uma libra 
e uma avestruz predica na igreja anglicana 
e o baptista vai haver uma guerra na esquina 
com muitos guarda-chuvas à volta num domingo 
e uma coisa com sete cornos sai da bíblia 
e às tantas num jardim uma fonte de chá 
e os que apertam no bolso uma fada morgana 
que daqui a Gondwana temos muito que andar 
mas então não sabiam que isto dos continentes 
está sempre a deslizar mas então não sabiam 
e nisto há uma torre de cabeças cortadas 
que depois aparecem com um olhar de carne 
em figuras de cera e numa profecia 
com óxido de ferro os corvos pingam preto 
e dois leões de pé discutem a carniça 
e em verdade vos digo o big ben remember 
o pub vai fechar a estrela de absinto 
vai cair é uma lágrima que não põde enxugar 
o deus que de outras águas incumbiu o tamisa 
e o comércio depressa e as orquídeas de fumo 
perseguidoras altas que envenenam o ar 
e os anjos já içaram a ponte levadiça 
e em verdade vos digo um homem jovem leva 
às costas uma música e os seus cabelos crescem 
para esse lugar onde ele leva a música 
e por fim no relvado um assunto de amor 
os amantes que são o último veleiro 
e estão sempre a partir num tapete voador 
e estão sempre a chegar à sua eternidade 
que tudo lhes devolve atrás do nevoeiro 

em "Poemas A Rebate"

Voltar

Faça o login na sua conta do Portal