loading gif
Loading...

Poema e Poesia de Manuel Lopes da Fonseca

Vai vida na madrugada fria. 

O teu amante fica, 
na posse deste momento que foi teu, 
amorfo e sem limites como um anjo; 
a cabeça cheia de estrelas... 
Fica abraçado a esta poeira que teu pé levantou. 
Fica inútil e hirto como um deus, 
desfalecendo na raiva de não poder seguir-te! 

em "Poemas Dispersos"

Voltar

Faça o login na sua conta do Portal