loading gif
Loading...

Poema e Poesia de Friedrich Wilhelm Nietzsche

Sim, sei de onde venho! 
Insatisfeito com a labareda 
Ardo para me consumir. 
Aquilo em que toco torna-se luz, 
Carvão aquilo que abandono: 
Sou certamente labareda. 

Em "A Gaia Ciência"

Voltar

Área de utilizador

Top 10 de vendas

Novidades

Faça o login na sua conta do Portal