Loading...

Matadouro Cinco



Sinopse

Escutem: Billy Pilgrim tornou-se volúvel no tempo. Assim começa o clássico de Vonnegut, um livro de culto antiguerra que se tornou um dos textos literários mais influentes do século XX. Billy viaja no tempo e no espaço; detém-se em diversos momentos da sua vida, incluindo na sua demorada visita ao planeta Tralfamadore, onde é exibido, juntamente com uma estrela de filmes pornográficos, num jardim zoológico, e na sua experiência na Segunda Guerra Mundial, onde (à semelhança do próprio Vonnegut) é feito prisioneiro de guerra e assiste à destruição de Dresden.

Críticas ao livro " Matadouro Cinco "

Fonte: Rui Baptista

Kurt Vonnegut, formado em química e antropologia, combateu na Segunda Guerra Mundial – era batedor da infantaria americana. Foi feito prisioneiro de guerra e assistiu ao bombardeamento de Dresden, cidade alemã. Quando voltou, ficou com a vontade de escrever um livro que anti-guerra com base na sua experiência. Esta tarefa não foi tão fácil quanto poderia parecer ao início.

Matadouro Cinco surge no final da década de 60 do século XX. Ao contrário do que poderia parecer, não apresenta uma narrativa fria e crua, nem é um romance repleto de heróis e vilões. Esta é uma trama, cheio de saltos no tempo, humor negro, ironias e discos voadores. Confusos?

Billy Pilgrim, um jovem norte-americano, é chamado para combater contra as potências do eixo na Europa. Contudo, Pilgrim possui algumas particularidades: é um homem volúvel no tempo, e, quando foi raptado pelos habitantes do planeta Tralfamadore, aprendeu uma percepção de vida diferente da humana. Deste modo, Pilgrim aceita as situações porque passam de forma estóica, uma vez que compreende que estas são inevitáveis e não podem ser alteradas, sendo para ele possível viajar através do tempo e do espaço.

Com uma linguagem simples repleta de humor negro e ironias, Vonnegut apresente um livro maravilhoso, que tem o bombardeamento de Dresden como pano de fundo. O autor demonstra o horror da guerra de uma forma que tanto choca como provoca gargalhadas, deixando um sentimento misto que faz com que o leitor encontre momentos de diversão que interpelam e incomodam.

As personagens são complexas e profundas, dotadas de personalidades marcantes originadas pelas suas histórias de vida, o que levam o leitor a pensar se não serão baseadas em pessoas que o autor realmente conheceu e que sofreram todos os horrores descritos.

É bastante curioso ver a repetição da frase “e é assim”, sempre que é narrada a morte de alguém (ou algo), o que reforça a ideia de que a morte é algo inevitável e natural. Esta repetição, dá força à morte que ocorreu. Faz com que o leitor tenha uma maior atenção a estas situações e tenha percepção das vidas que se perdem a cada momento. Inicialmente, a repetição pode ser tida como humorística, mas com o decorrer da narrativa, vai ganhando um peso cada vez maior, podendo tornar-se incómoda, pois remete para os horrores da guerra e da crueldade humana.

Outra questão que surge nesta obra é a ironia da própria vida. Se por exemplo, a personagem principal volta para casa com diamantes de grande valor, um outro soldado de grande valor, é morto quando apanhado com um bule que não lhe pertence – isto não é nenhum spoiler, o próprio autor fala do assunto logo no início do seu livro –, para além de abranger a própria decadência humana e a acomodação das relações.

Tal como o autor promete, Matadouro Cinco é uma obra que se apresenta anti-guerra, cujos acontecimentos de batalha são baseados na sua própria experiência, o que tornam a escrita mais poderosa, apesar do estilo de Kurt Vonnegut poder não o sugerir no começo.

Comentários


Ainda não existem comentários para este livro.

Outros livros de Kurt Vonnegut

Voltar

Área de utilizador

Top 10 de vendas

Novidades

Faça o login na sua conta do Portal