loading gif
Loading...

Notícias



Novidades editoriais Leya para Fevereiro

25 Jan, 2019

Novidades editoriais da Leya para o mês de Fevereiro, entre elas, Torto Arado, de Itamar Vieira Junior (LEYA); O Café de Lenine, de Nuno Júdice (DOM QUIXOTE); Homens de Pó, de António Tavares (DOM QUIXOTE); A Capital, de Robert Menasse (DOM QUIXOTE); Uma Questão de Conveniência, de Sayaka Murata (DOM QUIXOTE) e A Cor do Hibisco, de Chimamanda Ngozi Adichie (DOM QUIXOTE).

Torto Arado
Itamar Vieira Junior
LeYa - Vencedor do Prémio LeYa 2018
Bibiana e Belonísia são filhas de trabalhadores de uma fazenda no sertão da Bahia, descendentes de escravos para quem a abolição nunca passou de uma data marcada no calendário. Intrigadas com uma mala misteriosa sob a cama da avó, pagam o atrevimento de lhe pôr a mão com um acidente que mudará para sempre as suas vidas, tornando-se tão dependentes que uma será até a voz da outra.
Porém, com o avançar dos anos, a proximidade vai desfazer-se com a perspectiva que cada uma tem sobre o que as rodeia: enquanto Belonísia parece satisfeita com o trabalho na fazenda e os encantos do pai, Zeca Chapéu Grande, entre velas, incensos e ladainhas, Bibiana percebe desde cedo a injustiça da servidão que há três décadas é imposta à família e decide lutar pelo direito à terra e pela emancipação dos trabalhadores. Para isso, porém, é obrigada a partir, separando-se da irmã.
Um romance polifónico belo e comovente que conta uma história de vida e morte, combate e redenção, de personagens que atravessaram o tempo sem nunca conseguirem sair do anonimato.
Nas livrarias a 12 de Fevereiro

O Café de Lenine
Nuno Júdice
DOM QUIXOTE
Neste livro tudo é possível: uma solução ecológica para evitar o fim da imprensa em papel, a reabilitação das baratas a partir de um almoço com Arrabal, a descida ao último círculo do Inferno numa mina de cobre do Chile, onde Lúcifer espera por um subsídio de reintegração social, uma noite com Emma Bovary num quarto do Luxemburgo, Rousseau apontado como exemplo numa conversa entre Guerra Junqueiro e Lenine num café de Berna, a procura infrutífera de combates no campo de Waterloo atrás de Fabrice del Dongo, fugido da Cartuxa de Parma de Stendhal.
Uma obra fora do comum que, atravessando várias épocas, rouba personagens a grandes clássicos da literatura, e combina ficção, crónica, memórias e reflexão.
Pouco aconselhável para quem gosta do politicamente correcto.
Nas livrarias a 19 de Fevereiro

Homens de Pó
António Tavares
DOM QUIXOTE
Portugal, Verão Quente de 1975. A fervilhante Revolução dos Cravos deu subitamente lugar a um imenso caos social e político; o País, em plena convulsão, está à beira da guerra civil. O poder disputa-se nos quartéis, nas ruas, nos campos, nas fábricas…
O velho império de Quinhentos agoniza, com a independência das colónias e o êxodo de centenas de milhares de pessoas que regressam à velha metrópole. Entre estas, vêm também africanos num exílio forçado, imposto pela guerra e pela instabilidade, sobretudo de Angola. Esta é a história de um punhado desses homens em busca da sua identidade e de um lugar, num Portugal fragmentado que desconhecem.
Operários de estradas labutam de sol a sol; estão fora e dentro do mundo, vivendo sob o manto de uma poeira que os torna fantasmas e sombras num teatro de mudança, cujo palco é um país que também parece andar à procura de si próprio. Às vezes choram, acreditam, lutam, apaixonam-se, perguntam que será feito dos que ficaram.
Nas livrarias a 5 de Fevereiro

A Capital
Robert Menasse
DOM QUIXOTE - Tradução de Paulo Rêgo
Bruxelas é o coração da União Europeia e também deste romance.
Robert Menasse leva-nos numa viagem ao interior da vida política europeia através de cinco histórias interligadas, que abordam o quotidiano desta cidade a partir de diferentes perspetivas. A Capital segue de perto o destino dos seus personagens nos frequentes encontros que têm entre si, expondo as suas vidas profissionais e mergulhando nas suas coloridas vidas privadas, longe de escritórios e salas de reuniões. Ao mesmo tempo, constrói uma ponte narrativa entre diferentes épocas e nações, entre o inevitável e a ironia do destino, entre a burocracia mesquinha e os grandes sentimentos. O olhar penetrante de Menasse, cheio de humor e ironia, torna a leitura deste romance tão irresistível quanto importante nos atuais tempos de ressurgimento de nacionalismos, desde o Brexit até à Declaração de Independência da Catalunha.
O primeiro grande romance sobre a União Europeia.
Um trabalho ambicioso, que narra os meandros da vida política.
Nas livrarias a 5 de Fevereiro

Uma Questão de Conveniência
Sayaka Murata
DOM QUIXOTE - Rita Kohl
Keiko foi sempre estranha — e os pais perguntam-se onde encaixará ela no mundo real. Por isso, quando a rapariga resolve ir trabalhar para uma loja de conveniência, a notícia é recebida com entusiasmo, até porque na loja ela encontra um mundo bastante previsível, que domina com a ajuda de um manual e copiando os colegas até na forma de falar. Mas aos 36 anos é ainda na mesma loja de conveniência que trabalha, e além disso nunca teve um namorado, frustrando as expectativas da sociedade… Embora Keiko não se importe com isso, sabe que a família e os amigos estão mais ou menos desesperados. Um dia, porém, é contratado para a loja um rapaz com o qual Keiko tem algumas afinidades. Não será então aconselhável para ambos um relacionamento?
Sayaka Murata, uma das vozes mais originais e talentosas da ficção contemporânea japonesa, capta brilhantemente a atmosfera de uma loja de conveniência e satiriza as obsessões que regem a sociedade e a pressão exercida sobre as mulheres no sentido de cumprirem expectativas alheias, com o pretexto de terem uma vida «normal».
Nas livrarias a 26 de Fevereiro

A Cor do Hibisco
Chimamanda Ngozi Adichie
DOM QUIXOTE - Tradução de Tânia Ganho
Os limites do mundo da jovem Kambili são definidos pelos muros da luxuosa propriedade da família e pelas regras de um pai repressivo.
O dia-a-dia é regulado por horários: rezar, dormir, estudar e rezar ainda mais. A sua vida é privilegiada mas o ambiente familiar é tenso. O pai tem expectativas irreais para a mulher e os filhos, e pune-os severamente quando se mostram menos que perfeitos.
Quando um golpe militar ameaça fazer desmoronar a Nigéria, o pai de Kambili envia-a, juntamente com o irmão, para casa da tia. É aí, nessa casa cheia de energia e riso, que ela descobre todo um novo mundo onde os livros não são proibidos, os aromas a caril e noz-moscada impregnam o ar, e a alegria dos primos ecoa.
Esta visita vai despertá-la para a vida e para o amor e acabar de vez com o silêncio sufocante que a amordaçava. Mas a sua desobediência vai ter consequências inesperadas.
Uma obra sobre liberdade, amor e ódio, e a linha ténue que separa a infância da idade adulta, que marcou a estreia de uma escritora extraordinária.
Nas livrarias a 12 de Fevereiro

Comente esta notícia


Ainda não existem comentários para esta notícia.

Voltar

Faça o login na sua conta do Portal