loading gif
Loading...

Poema e Poesia de Alberto Caeiro

Saudade
Alberto Caeiro

Navio que Partes para Longe

Navio que partes para longe, 
Por que é que, ao contrário dos outros, 
Não fico, depois de desapareceres, com saudades de ti? 
Porque quando te não vejo, deixaste de existir. 
E se se tem saudades do que não existe, 
Sinto-a em relação a cousa nenhuma; 
Não é do navio, é de nós, que sentimos saudade. 

em "Poemas Inconjuntos" 

Voltar

Área de utilizador

Top 10 de vendas

Novidades

Faça o login na sua conta do Portal