Loading...

Poema e Poesia de Mário Cesariny

Aclamações 
dentro do edifício inexpugnável 
aclamações 
por já termos chapéu para a solidão 
aclamações 
por sabermos estar vivos na geleira 
aclamações 
por ardermos mansinho junto ao mar 
aclamações 
porque cessou enfim o ruído da noite a secreta alegria por escadas 
               de caracol 
aclamações 
porque uma coisa é certa: ninguém nos ouve 
aclamações 
porque outra é indubitável: não se ouve ninguém 

Mário Cesariny, in "Planisfério"

Voltar

Faça o login na sua conta do Portal

Subscreva a Newsletter do Portal da Literatura

e receba os destaques e as novidades no seu e-mail.