loading gif
Loading...

Poema e Poesia de Guerra Junqueiro

Pais
Guerra Junqueiro

Vendo-a Sorrir

(A minha filha) 

Filha, quando sorris, iluminas a casa 
          Dum celeste esplendor. 
A alegria é na infância o que na ave é asa 
          E perfume na flor. 

Ó doirada alegria, ó virgindade santa 
          Do sorriso infantil! 
Quando o teu lábio ri, filha, a minha alma canta 
          Todo o poema de Abril. 

Ao ver esse sorriso, ó filha, se concentro 
          Em ti o meu olhar, 
Engolfa-se-me o céu azul pela alma dentro 
          Com pombas a voar. 

Sou o Sol que agoniza, e tu, meu anjo loiro, 
          És o Sol que se eleva. 
Inunda-me de luz, sorri, polvilha de oiro 
          O meu manto de treva! 

Guerra Junqueiro, in 'Poesias Dispersas'

Voltar

Área de utilizador

Top 10 de vendas

Novidades

Faça o login na sua conta do Portal