loading gif
Loading...

Poema e Poesia de Fernando Namora

Meu corpo estiraçado, lânguido, ao logo do leito. 

O cigarro vago azulando os meus dedos. 

O rádio... a música... 

A tua presença que esvoaça 
em torno do cigarro, do ar, da música... 

Ausência!, minha doce fuga! 

Estranha coisa esta, a poesia, 
que vai entornando mágoa nas horas 
como um orvalho de lágrimas, escorrendo dos vidros 
duma janela, 

numa tarde vaga, vaga... 


Em 'Mar de Sargaços'

Voltar

Área de utilizador

Top 10 de vendas

Novidades

Faça o login na sua conta do Portal